domingo, 7 de janeiro de 2007

" Conquistador " - Da Vinci - Lausanne 1989



Depois de uma ausência forçada o Eléctrico 80 está de volta. O Natal passou-se em família e o Reveillon não podia ter corrido melhor. Estamos então no ano da graça de 2007 com muitas novidades, é claro que as novidades aqui serão sempre velhas novidades lololol. Bem, deixemo-nos de paleio e vamos ao que interessa... a música! O primeiro destaque do ano vai para os Da Vinci, também conhecidos pelos Eurythmics portugueses (ver abaixo).
Em 1989 os Da Vinci protagonizaram um dos mais deliciosos momentos da música portuguesa. O país depositou neles a esperança da primeira vitória no Eurofestival que, naquele ano, iria realizar-se em Lausanne, Suiça. A razão não era para menos, para os padrões pop a música era boa e a imagem: a de um Portugal moderno do qual nos podíamos orgulhar, coisa jamais conseguida em anteriores edições do Eurofestival. Mas quanto mais se eleva a fasquia maior a queda. Resultado: um flop! (16º lugar em 22 e apenas 39 pontos!). Motivo provável para o fracasso: o sistema, ou seja, os habituais lobbies que nunca soubemos contornar e o facto da música não ter sido cantada em inglês (pelo menos parte dela), como o fizeram os Riva da Jugoslávia com " Rock me ", vencedor desse ano.
Opinião pessoal: A nossa canção não era em nada inferior ao muito festivaleiro " Rock me " dos Riva. " Conquistador " tinha tudo o que uma boa música pop podia ter: ritmo, baixo, potente batida a marcar o ritmo e uma actuação cheia de confiança por parte de todos os elementos. Apesar de melhores resultados antes e depois dos Da Vinci, nunca Portugal tinha estado tão perto de conquistar um resultado histórico.




Da Vinci: os " Eurythmics portugueses! ". Apesar de pecar por excesso, esta afirmação não anda assim tão longe da realidade como se possa pensar. Quer em termos musicais quer em termos estéticos estas duas bandas tiveram alguns pontos comuns. Em 1982 " Hiroxima meu amor " pode bem ter sido o " Sweet dreams " dos Da Vinci, com o som electropop do início dos 80s bem presente em ambas as músicas. É de assinalar também o protagonismo dos duos Lennox/Stewart e Lei Or/Pedro Luís em cada banda. Quando comparados com os nossos Da Vinci, a carreira dos Eurythmics foi muito mais relevante, regular e mediática, o que não é de estranhar face às diferenças no panorama musical dos respectivos países de origem.
Os Da Vinci não são uma banda " One Hit Wonder " mas para lá caminham. Como já foi referido tiveram dois grandes êxitos " Hiroxima meu amor " e " Conquistador ". O single " Baby (foi tudo por amor) " editado em 88 pode considerar-se um êxito menor.
Formados em 1982 por Pedro Luís, Lei Or e João Heitor, adoptaram uma imagem futurista e um som electropop ao melhor estilo " New Romantic " britânico. As semelhanças musicais com bandas como Eurythmics, The Human League, OMD, Thompson Twins ou Blancmange são evidentes. Do primeiro álbum " Caminhando " de 83 fazia parte o single " Hiroxima meu amor " lançado no ano anterior e que chegou a disco de prata.
Pelo meio são editados alguns singles longe do sucesso comercial deste último, até que chega " Conquistador " em 89. Por esta altura a banda era formada por Lei Or e Pedro Luís (núcleo central), pelo guitarrista Ricardo, pelo baterista Joaquim Andrade e pelas irmãs Sandra e Dora Fidalgo nos Coros. Os Da Vinci vencem o Festival RTP da Canção e representam Portugal na Eurovisão. Apesar de uma classificação muito aquém das expectativas o sucesso comercial por cá foi enorme. O álbum homónimo é lançado também nesse ano.
A carreira dos Da Vinci conheceu ainda mais quatro álbuns que passaram praticamente despercebidos e uma compilação " Conquistador - Dança dos planetas " editada em 1990.

4 comentários:

PF disse...

PADRINHO É COM GRANDE PRAZER QUE VOLTAS A FAZER ESTÓRIA MOSNTRANDO-NOS UM POUCO DA HISTÓRIA DA MÚSICA NACIONAL! ONDE POSSO COMPRAR O ALBUM DOS DA VINCI?

PEDRO FERNANDES

Catarina disse...

Os Eurythmics portugueses?! Essa eu não sabia!

Parabéns pelo blog, só mesmo tu para "desenterrares" estas raridades!

Nunca haverá uma década como a de 80...

Bjs
Catarina

Anónimo disse...

Gostava que me esclarecessem se o cantor hoje conhecido como Tony carreira, fez ou não parte do grupo Da Vinci em 1989, no Festival da Eurivisão em Lausane.
Obrigada, dsd já.

Nelson Costa disse...

Não ganharam a Eurovisão e não receberam mais pontos por dois motivos simples: para muitos países (nordicos sobretudo) descobrimentos é sinomino de tortura, escravatura, conquistas. Nunca votariam numa canção com este tema!!! Para outros países, os descobrimentos deles foram mais poderosos e importantes que os nossos, por isso também não votariam numa canção com este tema!!!