sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Jackpot - Remember the 80`s

Das várias compilações editadas em Portugal na década de 80, o Jackpot foi provavelmente a mais popular de todas. Lembro-me especialmente do Jackpot 85 pelo facto de metade do vinyl não vir gravado. Pedi para trocar e o novo vinha na mesma. Mas como " à terceira é de vez ", finalmente pude disfrutar do meu Jackpot sem mais sobresaltos.
Passada a fase infatil, estava na altura de ouvir a " música de adultos " propriamente dita. Como qualquer jovem de dez anos, se quisesse ter algum LP tinha de pedir aos meus pais. O problema era que o preço que custava um LP em meados dos Anos 80 (cerca de 1.200$00) tornavam-no ainda mais caro que um CD nos dias de hoje! Tirando um ou outro LP que tinha a coragem de pedir aos meus pais por altura do meu aniversário ou pelo Natal, a única hipótese de ter uma discografia minimamente diversificada era recorrendo às compilações. E na década de 80 havia muitas a começar pelo já aqui referido Jackpot da EMI-Valentim de Carvalho. Quase tão populares foram o Polystar e o Hit Parade (Polygram), o Superdisco (Edisom) e o Top Genius (CBS).
De forma a aproveitar a maré revivalista em torno da música dos Anos 80 e vender mais uns disquitos, a EMI Music Portugal editou recentemente a compilação Jackpot - Remember the 80`s a um preço muito jeitoso (cerca de 14,00 €) para um duplo CD com 38 músicas. Em tempos de crise do mercado discográfico convém explorar da melhor forma o filão dos 80s, nomeadamente ir ao encontro da faixa etária 30/40 anos com algum poder de compra hoje, mas que na altura tinham o mesmo problema que eu, ou seja, falta de dinheiro.
Este Jackpot é uma boa surpresa, em primeiro lugar porque não são muito frequentes compilações nacionais de música dos Anos 80. Em segundo lugar porque sendo nacional dá destaque a alguns temas que fizeram mais sucesso entre nós do que lá fora (os chamados êxitos locais). Em terceiro lugar é bastante abrangente (dentro do universo EMI) no que diz respeito aos estilos musicais (new wave, pop electrónico e mainstream, soft rock e um cheirinho alternativo e r&b), primando pelo bom gosto e, mais importante ainda, quase escapa ao clichê europop do trio Stock, Aitken e Waterman. A única excepção são as Mel & Kim a finalizar o CD 2. Alguns temas mais batidos terão já feito parte de muitas outras compilações (pricipalmente estrangeiras), outros nem tanto como State Of The Nation dos Industry, Don`t Forget Me dos Glass Tiger ou The Politics Of Dacing dos Re-Flex. Destes últimos o grande destaque vai para Shouldn`t Have To Be Like That dos noruegueses Fra Lippo Lippi. Vale a pena recordar...




Alinhamento

CD 1
01. Billy Idol - Eyes Without A Face
02. Living In A Box - Living In A Box
03. The Knack - My Sharona
04. Industry - State of The Nation
05. Sly Fox - Let´s Go All The Way
06. Go West - We Close Our Eyes
07. Naked Eyes - Always Something There To Remind Me
08. Glass Tiger - Don't Forget Me (When I'm Gone)
09. Robbie Nevil - C'est La Vie
10. Feargal Sharkey - A Good Heart
11. Climer Fisher - Love Changes (Everything)
12. Belouis Some - Imagination
13. David Bowie - China Girl
14. The Motels - Danger
15. Deborah Harry - French Kissin'In The USA
16. Fischer-Z - So Long
17. Martha And The Muffins - Echo Beach
18. Talking Heads - Road To Nowhere
19. The Waterboys - The Whole Of The Moon

CD 2
01. Devo - (I Can't Get Me No) Satisfaction
02. Blondie - Heart Of Glass
03. Orchestral Manoeuvres In The Dark - Enola Gay
04. Ultravox - Sleepwalk
05. Talk Talk - Talk Talk
06. Duran Duran - Planet Earth
07. Limahl - Never Ending Story
08. Culture Club - Do You Really Want To Hurt Me
09. Johny Hates Jazz - Shattered Dreams
10. Fra Lippo Lippi - Shouldn't Have To Be Like That
11. Morrissey - Suedehead
12. Wire - Ahead
13. Re-Flex - The Politics of Dancing
14. Heaven 17 - Let Me Go
15. Migge Ure - If I Was
16. Paul Hardcastle - 19
17. Yazoo - Don't Go
18. Erasure - Sometimes
19. Mel & Kim - Respectable

9 comentários:

André Faria disse...

Esse disco em branco agora era capaz de valer qualquer coisa. Pena ser de uma compilação, se fosse de uma banda mais ou menos conhecida, seria uma raridade para os coleccionadores...

PF disse...

jackpot veio colmatar algumas falhas nas compilaçoes musicais portuguesas dos anos 80! grandes sons!

june disse...

é pena é continuarem a não incluir os Scarlet Party com o "Eyes of Ice". o raio do tema não aparece em nenhuma compilação CD. é pena

BV disse...

Nunca fiquei com a edição que só vinha gravada a metade porque na altura queria era ouvir as músicas todas. E não descansei enquanto não troquei por uma em condições. Nem sequer tinha consciência de qualquer valor associado a um defeito de fabrico.
Mal tal como refere André Faria, também não teria valido do muito guardar o Jackpot 85 por tratar-se de uma compilação e não de um álbum de originais...

june70 disse...

mas este novo CD, tem varias coisas de finais de 70, não é só de temas da decada de 80.

BV disse...

O facto de haver músicas de finais de 70 nesta compilação, na minha opinião, não desvirtua em nada o espírito da mesma! Todos sabemos que a música de final dos Anos 70 tem mais a ver com a década de 80 do que com a de 70. Pode considerar-se mesmo que o final desta década foi uma antecipação do que viria a acontecer em termos musicais até 1984! A New Wave que associamos aos Anos 80 decorreu de 78 a 84, abrangendo duas décadas. Da mesma forma que o final da década de 80 já teve mais a ver com a de 90 do que com a anterior...

JOSÉ COELHO disse...

Lembro-me muito bem desta compilação e comprava mais em cassete do que em vinil, porque me dava mais jeito. Já agora fica aqui a referência de um site que costumo muito visitar com capas de singles, notícias, dados etc, sobre músicas dos anos 80 http://www.flash80.com
Um abraço a todos os oitentas

BV disse...

Caro José Coelho,

Bem-vindo ao Eléctrico 80!:) Espero que encontre neste blog conteúdos do seu interesse. Em relação ao Jackpot versão Cassete também tinha um primo que era um habituê deste formato, muito prático quando íamos de férias. Agradeço a sugestão do link para o site que indicou, o qual visitarei brevemente. Pelo seu blog já vi qué é apreciador da música dos Anos 80!:) Sempre que puder farei uma visita a " a lingua do einstein ".

1 Abraço e volte sempre...

Ricardo S disse...

Isto sim, era boa música, com nada a ver com o barulho de hoje em dia...