quarta-feira, 5 de setembro de 2007

The Best Of Smash Hits - The 80s!

Ainda o Eléctrico 80 dava os primeiros passos na blogosfera quando escrevi o meu segundo post (a 14 de Dezembro) no qual sugeria alguma literatura sobre a música dos Anos 80. A primeira de todas dava pelo nome de The Best Of Smash Hits (The 80s). Andava à algum tempo para falar deste livro que, em duzentas páginas, resume na perfeição o espírito dos 80s. Assim que o vi numa prateleira da HMV em Londres fiquei curioso. Depois de folhear algumas páginas mergulhei, por momentos, na atmosfera que marcara a minha juventude. Foi como de repente tivesse regressado ao tempo em que depois de sair da escola, ia à papelaria comprar a Bravo que custava 160$00 e, mal chegava a casa, ligava a televisão para ver o Countdown da Europa TV ao mesmo tempo que lanchava. Também recordo com saudade os finais de tarde de Domingo quando via o Top Disco com a TV Guia em cima da mesa, para acompanhar a contagem decrescente da tabela de vendas nacional.
De volta a The Best Of The Smash Hits (The 80s)... nas minhas mãos tinha então um livro com os nomes mais sonantes, os acontecimentos mais importantes, os mexericos, a cor da roupa e do cabelo, as fotos e as poses, os pins, os posters, até os gadgets que faziam furor naquele tempo, como o Commodore VIC 20. O preço também não é excessivo, 12,99 libras. Por cerca de 20 € podem adquirir o livro onde irão encontrar mil e uma curiosidades sobre a música dos 80s.
Apesar de saber da existência da Smash Hits em revista e da importância que tinha tido, especialmente durante a década de 80, nunca tinha tido acesso a nenhuma. Em Portugal era mais fácil encontrar a edição em alemão da Bravo e da Popcorn.
Em Novembro de 78 sai então o primeiro número da Smash Hits com a capa dos Blondie. O final da década de 70, marcado pela New Wave, tinha mais a ver com o que viria a acontecer à música a partir de 1980 do que com o que tinha ficado para trás. De facto a Smash Hits foi uma revista dos 80s e conheceu o período de maior popularidade durante esta década, quando por ela passaram prestigiados jornalistas como Mark Frith (autor do livro) e Neil Tennant dos Pet Shop Boys, entre outros. Os Anos 90 marcam o declínio da revista à medida que o programa Top Of The Pops da BBC e a Big! Magazine ganham popularidade entre os jovens. Com as vendas a atingiram os valores mais baixos de sempre o fim previsível viria a acontecer em Fevereiro de 2006, mantendo-se os serviços de rádio e televisão digital, bem como o website (http://www.smashhits.net/).
Antes de terminar deixo-vos com uma das curiosidades do livro, vem na página 191 e dá pelo nome de Smashing Statistics, que não é mais do que o número de vezes que determinado artista teve a honra de aparecer na capa da revista. De acordo com a Smash Hits é " a única tabela que realmente interessa! " (um pouco pretensioso, convenhamos), mas que espelha bem o quão importante era aparecer na capa de uma revista da moda. Vejamos então os artistas com duas ou mais capas. Os Duran Duran surgem destacadíssimos neste campeonato com nada mais nada menos que 15!

SMASH HITS (Nº DE CAPAS)
15
DURAN DURAN
(incluindo THE POWER STATION e ARCADIA)
10
WHAM!
8
BROS
JASON DONOVAN
7
A-HA
PET SHOP BOYS
6
MADONNA
5
CULTURE CLUB
FRANKIE GOES TO HOLLYWOOD

KYLIE MINOGUE

WET WET WET
4
ABC
BOB GELDOF
DEPECHE MODE
THE HUMAN LEAGUE
PAUL WELLER
PAUL YOUNG
RICK ASTLEY
TERRY HALL
TOYAH
3
ALTERED IMAGES
BLONDIE
BROTHER BEYOND
EURYTHMICS
HAIRCUT 100
JAPAN
JOHN LYDON
MADNESS
NENEH CHERRY
NEW KIDS ON THE BLOCK
NIK KERSHAW
OMD
PHILLIP SCHOFIELD
SPANDAU BALLET
TEARS FOR FEARS
THE POLICE
2
ADAM ANT
BANANARAMA
BILLY IDOL
CURIOSITY KILLED THE CAT
FIVE STAR
GARY NUMAN
HEAVEN 17
HOWARD JONES
MARILYN
MORRISSEY
PETE BURNS
SIMPLE MINDS
STEVE STRANGE
THE CURE
THEN JERICHO
THOMPSON TWINS
TIFFANY
TRACIE
TRANSVISION VAMP
U2
YAZZ

4 comentários:

june disse...

obrigado pela visita e comentário. o Electrico tambem já está nas sugestões.

PF disse...

Este livro é realmente um marco histórico na leitura pop dos anos 80, fazendo-nos lembrar o quanto esses anos eram maravilhosos, saudosista sim mas acima de tudo amante da beleza estereofónica que os 80s nos deram!

A. Caeiro disse...

Qual o melhor album dos Einsturzende Neubauten?



vota aqui:



http://variosretratos.blogspot.com/

BV disse...

A nossa " Música & Som " também devia fazer algo do género...