segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Em memória da Mónica...

Mónica Peres
1971 - 2007

Não sei qual a melhor forma de homenagear uma pessoa como a Mónica. Está agendado um jantar (sem data confirmada) para Setembro mas, enquanto tal não acontece, não quis deixar de fazer a minha prória homenagem.
Conheci a Mónica em 1998 quando um amigo meu nos pôs em contacto. Antes mesmo de falar com ela esse meu amigo disse-me que conhecia uma rapariga que fazia parte de um grupo de duranies em Portugal, interessada em conhecer fãs (mais ou menos militantes), dos Duran Duran. Não sendo propriamente um fã militante mas gostando bastante da banda, achei interessante saber quem e como eram os fãs dos Duran Duran em Portugal. Conheci então a Mónica, que desde logo me apresentou, à medida que se ia proporcinando (jantares, convívios, festas), à restante comunidade duranie. Apesar da minha militância não ser do mesmo calibre da maior parte das pessoas que conheci, nunca me senti mal, muito pelo contrário, tendo conhecido um grupo de pessoas boas com as quais sempre me dei bem. Em jeito de brincadeira a Mónica disse-me um dia " como gostas mais da música dos Anos 80 do que dos Duran Duran, a única alternativa que te resta é conviveres com o nosso grupo ". Outra com que gostava de picar-me era dizer que eu perdia muito tempo a ouvir outras bandas e que não tinha tempo para conhecer melhor os álbuns dos Duran Duran.
Os anos de 1998 e 1999 foram os de maior proximidade com a Mónica e o seu grupo, tendo estado presente nalguns jantares que se realizaram (Amoreiras, Rock City, Almada, Vasco da Gama e talvez mais um ou outro...). Lembro-me de uma festa que fizemos em Oeiras e de outra em que estivemos presentes na discoteca Kremlin, uma grande noite de Anos 80 a assinalar o lançamento da colectânea do Nuno Galopim " Regresso ao Futuro ". Foram bons momentos passados que recordo com saudade. Entretanto comecei a trabalhar e afastei-me até que, em 2005, recebo um chamada em casa e qual não foi o meu espanto... era a Mónica a dar-me a fantástica notícia da vinda dos Duran Duran a Portugal. A outra boa notícia foi quando me disse que já era mãe. Infelizmente a má notícia era a doença que tinha, mas que na altura parecia estabilizada. Pusemos a conversa em dia e pouco antes do concerto apareci no Apolo 70 para ver novamente o pessoal. Aquele telefonema terminou com um período de quase seis anos sem falarmos e foi aí que eu fiquei a gostar ainda mais da pessoa que ela era: " Não importava o tempo que estivessemos sem falar... fosse uma semana, um mês ou um ano, era como se tivéssemos falado ontem. ". Não sendo amigos próximos não podia deixar de olhar para a Mónica como uma boa amiga, com quem podíamos sempre contar. Depois do concerto de 2005 fomos mantendo contacto pelo messenger. Numa das últimas vezes que falámos no início deste ano fiquei a saber que o seu estado de saúde agravara-se, desejando-lhe sinceras melhoras. Nos meses seguintes não soube mais nada da Mónica até, que, no dia 31 de Julho recebi a triste notícia que tinha falecido. Olhando hoje para trás tenho pena de não ter ido a Londres em 98 ver os Duran Duran juntamente com o pessoal. A Mónica bem me melgava, mas acabei por não ir. Vamos todos certamente fazer-lhe a devida homenagem quando nos juntarmos em Setembro. Penso que a Mónica, como verdadeira fã militante, ficaria muito feliz de ver o grupo ainda mais unido daqui para a frente.

5 comentários:

*boy disse...

É desnecessário dizer que a Mónica tocou todos os que com ela privaram, uns mais, outros menos mas isso é como tudo na vida.

Eu não gosto dias de homenagens póstumas, pois as "homenagens" devem ser TODOS os dias da vida dessa pessoa... É enquanto que estamos vivos que se estabelecem as relações e se cresce e aprende com elas.

Agora resta-nos apenas recordar e continuar a nossa vida...

*boy

PS: A data correcta é 31 de Julho.

BV disse...

A homenagem que procurei fazer, que não é mais do que a minha opinião sobre a pessoa em questão, não alterou em nada o que eu já pensava acerca dela!
Agradeço a *boy pela detecção do erro na data. Já foi corrigido
1 Abraço...

Anónimo disse...

Não conheci a Mónica, mas com respeito pelo meu padrinho e todos os que a conheceram so me resta dizer, bem hajam pela bonita historia de amizade que tiveram! ate sempre Mónica!

Pedro Fernandes

Maria disse...

Tenho mts saudadx tuax Monica! Serás sempre recordada c Amor! Bjx MJoao Almeida (pequena)

BV disse...

Maria João,

Bem-vinda ao Eléctrico 80! Um muito obrigado pelo comentário em memória da Mónica!

Volta sempre...